Conviver com pessoas difíceis não é algo agradável para ninguém, mas é algo que precisamos aprender. Elas podem fazer parte de nossa família, do nosso ciclo de amigos e trabalharem no mesmo departamento que o nosso.

As dificuldades aumentam quando essas pessoas são nosso subordinado, nosso liderado imediato que recebe nossas orientações profissionais e precisam segui-las, pois tais orientações tem um propósito no contexto da empresa como um todo.

Gerenciar pessoas difíceis é uma arte que precisa ser desenvolvida, pois ter um bom relacionamento no ambiente do trabalho é imprescindível para o desenvolvimento da carreira.

As empresas perdem grandes profissionais quando no mesmo ambiente existem pessoas difíceis com comportamento considerado tóxico. São aquelas pessoas que exalam sentimentos ruins que fazem mal para quem está por perto.

Essas pessoas são tão profundas em suas emoções que conseguem contaminar o ambiente e fazer desmoronar grandes projetos, pois vão minando dia a dia, as estratégias definidas pela direção. Elas desafinam a direção da empresa, questionam as decisões de seu líder, sempre tentando convencer sua plateia de quão vítima ela é do gerente, pois ainda que inconsciente a intenção que desmoralizar a imagem de seu líder, que a seu ver está sempre errado e ela certa.

Essas pessoas vão caçando aliados para suas reclamações e dramas, pois acreditam que elas estão sempre certas e os demais errados.

Ter este perfil numa instituição é realmente lamentável, pois a empresa não tem condições de sanar todas as suas carências afetivas trazidas da infância e desabrochando quem cada conflito com o colega de trabalho ou diretamente com a chefia. Mas o que fazer? Como gerenciar pessoas difíceis?

Primeiramente é importante não rotulá-las e ser tolerante com elas e depois começar a olhar para este funcionário com olhos técnicos de quem sabe identificar os Tipos de Temperamentos Humanos.

Conhecer os diferentes tipos de temperamentos é um grande diferencial para gerenciar pessoas difíceis onde quer que elas estejam. Pois saber sobre os tipos de temperamentos e definir o que cada pessoa tem de posicionamento parecido conosco e qual pessoa tem o temperamento contrário nos faz refletir e ser mais tolerantes.

Esta análise permite que evitemos conflito, já que a leitura de uma mesma informação é ouvida e sentida de maneira singular de acordo com a diferença de cada temperamento.

Dentro do trabalho é importante o gestor entender as características comuns pertinentes ao temperamento que predomina nas atitudes de cada profissional, a fim de que grande desajuste de relacionamentos seja evitado no ambiente corporativo, evitando os conflitos.

Entendendo que as pessoas difíceis também podem ter suas emoções desenvolvidas, vale a pena conhecer o que move a emoção de cada uma delas e aplicar os passos de como melhorar seu temperamento com foco no sucesso.

Nenhum ser humano é vedado ao fracasso, cabe ao bom gestor, gerenciar números e também emoções.